Óleo de fritura e biodiesel

O óleo de cozinha usado nunca teve uma aplicação de grande consumo. Normalmente, o óleo de fritura é utilizado para fabricar sabão em pedra, massa de vidro, etc.
Com o advento do biodiesel criou-se uma alternativa de grande consumo para o óleo e gordura de fritura. No entanto, óleo e gordura de fritura devem passar por um processo de ajuste de propriedades físico-químicas para a reação de transesterificação com álcool e obter o biodiesel.
O processo de ajuste de propriedades envolve as etapas de pré-filtragem para reter sujeiras e impurezas maiores, aquecimento a 120ºC para separação da água por decantação, acerto da acidez e filtragem para retirar impurezas menores.
Atualmente as indústrias produtoras de biodiesel aceitam o óleo de fritura para adicionar ao processo de fabricação do biodiesel nas especificações abaixo:
Acidez: 4,00% máximo
Umidade: 1,00% máxima
Teor de gordura: 30% máximo
Cor: amarelo transparente
Impureza: 1,00% máximo
O emprego do óleo e gordura de fritura para produção de biodiesel atende ao conceito de sustentabilidade.
O biodiesel causa pequena e insignificante poluição ambiental, pois sua estrutura molecular é menos complexa, quando comparado ao diesel.
O biodiesel pode degradar-se em meio aquoso em média durante 21 dias, gera menor odor, totalmente renovável e não gera dióxido sulfúrico.
A combustão do diesel gera dióxido sulfúrico (S02), que é corrosivo. Este gás, quando combinado com vapor de água da atmosfera, produz chuva ácida.
A emissão de dióxido de carbono (C02) na combustão do biodiesel é utilizada na renovação da próxima safra de grãos para novamente produzir óleo vegetal.